Hospital São Domingos adota procedimento inédito para cura de tumor ósseo benigno

0
806

O Hospital São Domingos acaba de realizar mais um procedimento inédito no Maranhão. Trata-se da ablação percutânea por radiofrequência para curar tumor ósseo benigno denominado osteoma osteóide em um paciente.

O procedimento foi realizado com sucesso pelas equipes de Radiologia Intervencionista e Ortopedia Oncológica, mais um serviço com alta tecnologia e segurança do HSD.

De acordo com o radiologista intervencionista Igor Faria (foto), médico responsável pelo procedimento, a ablação por radiofrequência é um procedimento pouco invasivo, sem cortes, que trás benefícios tão bons quanto uma cirurgia convencional.

“Na ablação, com apenas um orifício feito por uma agulha, muitas vezes, conseguimos tratar tumores de forma tão eficiente quanto uma cirurgia convencional, como ocorreu nesse caso”, afirma o médico.

O especialista explica que o tumor se localizava no fêmur do paciente e o resultado do procedimento foi tão satisfatório que logo no primeiro dia ele  já estava sem dor, incômodo que ele sentia todas as noites.

“Esse tumor benigno acomete crianças e adolescentes. A característica típica dele é dor de maior intensidade à noite, como sentia o paciente que se submeteu ao procedimento e que teve alívio horas após a realização da ablação”, complementa Igor Faria.

Foi utilizado no paciente o tipo de ablação térmica por calor, com radiofrequência, que garante resultados satisfatórios para esse tipo de tumor ósseo benigno. Há outros métodos de ablação, como por microondas, crioablação (frio) e química, utilizados para tratar outros tipos de tumores que surgem em outros órgãos do corpo.

“O tumor estava instalado no fêmur, osso frequentemente acometido pelo problema, mas conseguimos tratá-lo e estamos acompanhando a evolução do paciente, que tem sido muito boa”, informa.

 

Vantagens – A recuperação de forma mais rápida do paciente e complicações menores algumas das vantagens da ablação, segundo o médico. “Em uma cirurgia convencional, que é um procedimento mais complexo, teríamos uma ferida operatória maior, internação por mais tempo e maior período  de recuperação.  

Resultado de imagem para ablação percutânea
A ablação percutânea garante uma recuperação mais rápida do paciente

Com a ablação, com apenas o orifício para  uma agulha, sem corte, temos um resultado equivalente ao da cirurgia, com um tempo de recuperação menor e menos complicações pós-procedimento, o que já foi comprovado cientificamente”, detalha Igor Faria.  

O especialista acrescenta que além de tumores benignos, a ablação pode ser utilizada para tratar tumores malignos em órgãos como rins, fígado e pulmões, mas salienta que nem todo paciente pode ser submetido a um procedimento de ablação.

“É necessário que antes o paciente passe pela avaliação para que seja verificada a sua condição geral, se a ablação é recomendada em seu caso  e qual o tipo  é adequado para sanar o problema. Cada caso precisa ser estudado minuciosamente pelo radiologista intervencionista junto com ortopedistas, cirurgiões, oncologistas e outros médicos envolvidos no atendimento ao paciente para garantir os melhores resultados. O envolvimento de diversas especialistas em um único caso garante a decisão mais correta e segura para o paciente”, afirma o radiologista intervencionista.

A   Radiologia Intervencionista, apesar de ainda ser uma  modalidade pouco conhecida por muitas pessoas e até mesmo pela classe médica, é uma opção terapêutica de comprovada eficácia no tratamento de vários problemas de saúde, que vão desde tumores benignos ou malignos, Acidente Vascular Cerebral (AVC) e outros,  que o Hospital São Domingos incluiu em seu rol de serviços para ampliar o atendimento e garantir qualidade de vida à população do Maranhão. A equipe é formada pelos médicos Aldemir Nunes Junior, Igor Faria e Nagib Abdalla.

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação