Recuo nas vendas do varejo no Maranhão no mês de março foi o dobro da média nacional, diz IBGE

0
72

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quarta-feira (13), a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), referente a março deste ano. De acordo com os dados, dos oito grupos do comércio varejista tradicional, apenas dois apresentaram crescimento no volume de vendas no país: hipermercados/supermercados/produtos alimentícios/bebidas/fumo (14,6%) e e artigos farmacêuticos/médicos/ ortopédicos/ perfumaria/cosméticos (1,3%).

No Maranhão, na comparação com fevereiro, com ajuste sazonal, o índice de volume de vendas ficou na casa de -5,1%, praticamente o dobro da média Brasil, que foi de -2,5%. Em fevereiro/2020, o indicador de mesma base temporal, também apresentou recuo de 0,6%, o que praticamente anulou o ocorrido em janeiro, quando houve aumento de 0,6% no volume de vendas.

Dentre as 27 unidades da Federação, apenas São Paulo apresentou uma leve elevação no volume de vendas nessa base de comparação temporal: 0,7%. As maiores taxas de queda foram: Acre (-15,7%), Amazonas (-16,5%) e Rondônia (-23,2%).

Em relação ao mesmo mês do ano de 2019, sem ajuste sazonal, foi detectado no Maranhão recuo no volume de vendas na casa de 4,0%, praticamente revertendo os aumentos observados nos dois primeiros meses do ano nessa base de comparação: em janeiro/2020, comparado com janeiro de 2019, o aumento nas vendas foi de 2,6%, e na comparação fev.2020 com fev.2019, deu-se o mesmo percentual de expansão: 2,6%.

Na base comparativa no ano, isto é, o volume de vendas de janeiro a março de 2020 em relação ao mesmo período de 2019, o Maranhão teve uma elevação de 0,4%, um crescimento menor do que o ocorrido no todo Brasil, 1,6%.

Quanto ao acumulado nos últimos 12 meses (abril de 2019 a março de 2020 cotejado com abril de 2018 a março de 2019), o índice de volume de venda no Maranhão expandiu-se 0,5%, menor que a média de expansão do Brasil, 2,1%. Nota-se, no Maranhão, que o volume de vendas do comércio varejista ao longo do cômputo dos 12 últimos meses acumulados vem, desde o início de 2019, em ritmo de crescimento cada vez menor. 

Variação acumulada de 12 meses – Maranhão
abr/19 3,9
mai/19 3,8
jun/19 3,0
jul/19 2,6
ago/19 2,1
set/19 1,9
out/19 1,5
nov/19 0,8
dez/19 0,4
jan/20 0,7
fev/20 0,7
mar/20 0,5

 

Comércio Varejista Ampliado – No Maranhão, na comparação com fevereiro, a retração no volume de vendas do comércio varejista ampliado foi de 16,3%. Na série com dados para o Maranhão, iniciada em fevereiro de 2004, essa foi a maior queda, inclusive superior ao ocorrido em dezembro de 2014, cuja retração foi na ordem de 7,2%. Nesse indicador de base temporal, todas as UFs apresentaram taxas negativas, sendo que em Goiás houve menor queda, -6,3%, e em Rondônia, maior queda, -23,8%.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, no Maranhão, foi detectada retração de 9,8%. Na base de comparação dos três primeiros meses de 2020 com os três primeiros meses de 2019, o decréscimo no volume de vendas foi na casa de 3,6%. No acumulado dos últimos 12 meses (abril de 2019 a março de 2020 comparado com abril de 2018 a março de 2019), o recuo foi de 0,9%.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação